domingo, 17 de setembro de 2017

Como lidar com alguém que tem a Síndrome de Asperger



  • Segundo a Wikipedia e a Revista Escola - Abril, a Síndrome de Asperger (SA) é "uma síndrome do espectro autista, diferenciando-se do mesmo por não comportar nenhum atraso ou retardo global no desenvolvimento cognitivo ou da linguagem do indivíduo". 
  • A SA é um transtorno global de desenvolvimento (TGD), resultante de uma desordem genética e é mais comum em homens.
Resultado de imagem para asperger
Costumam escolher temas de interesse, que podem ser únicos por longos períodos de tempo, falando repetidamente o mesmo assunto. Eles também apresentam habilidades incomuns, como memorização de sequências matemáticas ou de mapas.

As pessoas com Síndrome de Asperger têm algumas características diferenciadas, tanto positivas quanto negativas. Veja a seguir:
Imagem relacionada

  • ·     Déficits no desenvolvimento motor.
  • ·    Podem ter dificuldades para segurar o lápis para escrever.
  • · Estruturam seu pensamento de forma concreta.
  • · Não conseguem interpretar metáforas e ironias.
  • ·      Têm dificuldade em sair da rotina.
  • · Não sabem usar movimentos corporais e gestos na comunicação não verbal.
  • · Falta de interesse espontâneo em dividir experiências com outros.
  • · Maneirismos motores estereotipados e repetitivos.
  • ·   Preocupação com um ou mais padrões de interesse restritos e estereotipados.
  • ·    Respostas socialmente inapropriadas.
  • ·      Expressões faciais limitadas ou impróprias.
  • ·    Olhar fixo peculiar.
  • ·    Interesses limitados.
  • · Medo ou angústia devido a sons como os de aparelhos elétricos.
  • · Rápidas coceiras sobre a pele ou sobre a cabeça.
  • ·Tendência a agitar-se ou contorcer-se quando está excitado ou angustiado.
  • ·Falta de sensibilidade a níveis baixos de dor.
  • ·Gestos, espasmos ou tiques faciais não usuais.
  • ·Custa-lhes vestir-se, desabotoar os botões ou fazer laço nos cordões do tênis.

·        
         Como lidar com a situação?
Resultado de imagem para asperger  



Pode-se lidar com a criança ou jovem com SA em casa e na escola, e a forma mais indicada e recomendada é tomar as mesmas providências como se faz com crianças e jovens autistas. 

Observar e respeitar seu tempo de aprendizagem, estimulando comunicação e participação nas atividades com os colegas e familiares.

Valorizar os talentos de cada um, como falamos neste artigo, ajuda a criança a desenvolver-se em áreas que demonstra mais interesse.

Resultado de imagem para asperger
Fazer o tratamento como prescrito pelo médico e encorajar sem forçar outras atividades pedagógicas, de forma a inserir novos conhecimentos como contar, nomear cores.

O mais importante é estimular o auto respeito e auto conhecimento, de forma a ser o mais independente que puder.

  

Fonte: http://familia.com.br/como-lidar-com-alguem-que-tem-a-sindrome-de-asperger (Adaptado)







domingo, 10 de setembro de 2017

Quando buscar ajuda de um psicólogo para a criança?

Muitos adultos têm dúvidas sobre a necessidade de buscar  ajuda psicológica para seu filho. No atendimento de Psicologia Infantil, as crianças têm a oportunidade de expressarem suas vivências, emoções e de maneira lúdica e muito divertida, falarem sobre si mesmas.

Embora as crianças manifestem em geral comportamentos que indicam quando algo não está bem, a grande maioria dos pais reluta em procurar ajuda de um psicologo infantil. 
Resultado de imagem para PSICOLOGIA infantil

Os pais tendem a pensar que a criança está passando apenas por uma fase, que será superada sozinha. Ou se sentirem culpados, receosos de que a terapia com o psicólogo para crianças possa apontar que eles têm alguma responsabilidade pelo sofrimento de seus filhos.
Resultado de imagem para PSICOLOGIA infantil

Motivos pelos quais os pais procuram um Psicólogo:

- Dificuldades de aprendizagem
- Pesadelos
- Distúrbios alimentares
- Enurese (xixi na cama)
- Agressividade 
- Hiperatividade.
- Bullying
- Separação de Pais
- Insegurança
- Isolamento
- Timidez


Benefícios da Psicologia Infantil

A criança passa a comunicar através do brincar suas dificuldades emocionais, apresentando melhora significativa em casa e na escola. Além disso, caso a criança permaneça no atendimento com o psicólogo o tempo necessário, terá maiores chances de se tornar um adolescente e, posteriormente, um adulto mais consciente de si e de seus próprios sentimentos e emoções. Assim como no atendimento de jovens e adultos, no infantil o profissional irá lhe acompanhar e ajudar a encontrar novos caminhos ou dar um novo significado aos já existentes, tendo como objetivo a felicidade e o bem estar pessoal da criança.
 Resultado de imagem para PSICOLOGIA infantil
Como é realizada a psicoterapia infantil

No início da psicoterapia, o psicólogo realiza entrevistas iniciais com os pais para reunir informações sobre a história da criança e da família. Além disso, ao longo da terapia infantil, são realizados encontros periódicos com os pais. Após uma entrevista com os pais da criança, no qual verifica-se eventuais traumas ou dificuldades vivenciadas pela família, O trabalho do  psicólogo infantil inclui visitas à escola e outros locais de convivência da criança para compreender de forma vasta suas vivências.


Durante a psicoterapia - Ludoterapia, o psicólogo utiliza recursos lúdicos para compreender os sentimentos, angústias e fantasias que a criança expressa através das brincadeiras. 
Resultado de imagem para PSICOLOGIA infantil

O profissional capacitado na área de psicologia, entende a forma como a criança se expressa,  expõe seus sentimentos e,estabelece o período de tratamento que julgar necessário.

Fonte: Psicóloga Verônica Ribeiro

domingo, 3 de setembro de 2017

Vida digital: conheça os melhores apps criados para facilitar sua rotina

Em tempos de tecnologia, nada melhor que apresentar alguns dos melhores apps criados para facilitar a rotina das pessoas, em especial, as que têm algum tipo de deficiência.

 Melhores apps para surdos
Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Uma mão está segurando um celular com o aplicativo Hand Talk aberto. Fim da descrição.




App Hand Talk (Foto: Reprodução)


.Hand Talk: realiza a tradução digital do português para a Língua Brasileira de Sinais (Libras), disponível para celular e para tradução de sites
.Hearing Aide: identifica sons de alarmes e sirenes para avisar sobre possíveis situações de perigo

Melhores apps para pessoas com deficiência física

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. Uma mão está segurando um celular com o aplicativo CittaMobi aberto. Fim da descrição.



App CittaMobi (Foto: Reprodução)

.BioMoblocaliza e avalia bares, restaurantes e outros estabelecimentos com acessibilidade
.CittaMobioferece informações sobre a chegada do ônibus, além de localizar pontos mais próximos e ônibus com acessibilidade
.Clapp-inavalia a acessibilidade de espaços públicos e indica os melhores caminhos para pessoas com deficiência

Melhores apps para cegos

Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato retangular, na horizontal. A página de divulgação do aplicativo Be My Eyes. Um homem está segurando um celular transparente na frente dos olhos. Ao lado estão os dados do aplicativo. O homem é loiro, tem olhos azuis e uma grande barba. Ele usa boina. Fim da descrição.



App Be My Eyes (Foto: Reprodução)

.CpqD Alcancepermite realizar e receber chamadas no celular, além de acessar o histórico de ligações e a agenda de contatos
.Dinheiro Brasileiroidentifica as cédulas de real e seus elementos de segurança
.Talkback: ajuda a selecionar as opções do celular e oferece suporte de voz
.Shine Plusfunciona como um leitor de telas e oferece o recurso de ditado
.Voiceoverdescreve a tela do celular, desde a carga da bateria até o aplicativo que seu dedo aponta
.DDReader: faz leitura de livros digitais e de texto na tela
.Be My Eyespermite a realização de tarefas cotidianas, como escolher algum objeto na prateleira ou checar a data de validade de um produto

Melhores apps para pessoas com autismo e pc





Descrição da imagem #PraCegoVer: Imagem no formato quadrado. Dois celulares estão sobrepostos. Eles estão com páginas do aplicativo Jujuba abertos. Fim da descrição.
App Jujuba (Foto: Reprodução)


.Livoxo app facilita a comunicação para atividades diárias de crianças com autismo, paralisia cerebral e outras deficiências
.Jujubaajuda a organizar a rotina e melhora a conquista da autonomia e independência para pessoas de todas as idades
.ABC Autismoauxilia no processo de aprendizagem de crianças com autismo por meio de atividades
.Fidget Spinnerajuda no tratamento da ansiedade por meio da simulação do spinner
.Aramuno: facilita a aprendizagem por meio de um jogo com bolhas flutuantes, que simulam uma espécie de palavras cruzadas
.Que-falamelhora a comunicação por meio de uma série de ilustrações identificadas por palavras escritas e em áudio
Por Juliana Reis
Fonte:http://www.portalacesse.com/2017/08/17/os-melhores-apps-criados-para-facilitar-sua-rotina/

domingo, 27 de agosto de 2017

18 sugestões de como trabalhar com alunos com TDAH.


1. Reduzir os atrasos de tempo e comunicar o tempo:
Se possível, reduzir ao mínimo os tempos de espera. Usar “timers”, relógios, controladores de tempo ou outros dispositivos que mostrem o tempo como algo físico quando houver limites de tempo para a realização de tarefas.
 2. Comunicar informações importantes.
Colocar lembretes, dicas, sugestões e outras informações-chave em pontos críticos do local para lembrar à criança ou ao adolescente o que deve ser feito.
3. Comunicar a motivação (pensar vencer/vencer).
Usar sistemas de símbolos, programas de recompensa, privilégios ou outros reforçadores para ajudar a motivar a criança ou o adolescente com TDAH.
Resultado de imagem para tdah
4. Comunicar a resolução do problema.
Tentar reduzir os problemas mentais a problemas físicos ou tarefas manuais, em que as peças do problema podem ser manualmente manipuladas para se encontrar soluções ou criar novas ideias.
5. Usar o retorno imediato.
Agir rapidamente após um comportamento para proporcionar imediato retorno positivo ou negativo.
6. Aumentar a frequência das consequências.
Proporcionar mais retorno e consequências para o comportamento com mais frequência do que é necessário para uma criança ou adolescente que não tenha TDAH.
Resultado de imagem para tdah
7. Aumentar a responsabilidade em relação aos outros.
Fazer a criança ou o adolescente ser explicitamente responsável por alguém várias vezes durante o dia (ou durante a tarefa ou o local) quando coisas precisarem ser feitas.
8. Usar recompensas mais visíveis e artificiais.
As crianças e os adolescentes com TDAH necessitam de incentivos mais fortes para motivá-los a fazer o que os outros fazem com pouca motivação externa por parte de outras pessoas.
9. Mudar periodicamente as recompensas.
As pessoas TDAH parecem se entediar mais facilmente com algumas recompensas; por isto, periodicamente, você pode precisar encontrar novas para manter o programa interessante.
Imagem relacionada
10. Tocar mais, falar menos.
Quando você precisar dar uma instrução, aprovação ou reprimida:
·         Vá até a criança ou o adolescente.
· Toque-o (com afetividade) na mão, no braço ou no ombro.
·        Olhe-o nos olhos.
·  Declare brevemente (!) o que quer lhe comunicar.
· Depois encoraje a criança ou o adolescente a repetir o que você acabou de dizer.
11. Agir, não falar demais.
Proporcione consequências mais imediatas para lidar com o bom e o mau comportamento, em vez de ficar falando sem parar no assunto, resmungando ou fazendo longos discursos moralizadores sobre o problema.
12. Negociar, em vez de impor.
Seguir estes seis passos para uma negociação efetiva do problema.
·Defina o problema: escreva-o e mantenha os membros da família informados da tarefa.
·Gere uma lista de todas as possíveis soluções. Não são permitidas críticas neste estágio.
·Depois que todas as soluções tiverem sido listadas, deixe cada pessoa criticar brevemente cada possibilidade.
·  Escolha a opção mais agradável.
·Torne este um contrato de comportamento (todos os membros da família devem assiná-lo).
·Estabeleça penalidades por quebra do contrato.
Resultado de imagem para tdah
13. Conservar seu senso de humor.
Descubra o humor, a ironia, a frivolidade ou as coisas cômicas que acontecem na vida diária com as crianças ou os adolescentes e ria com seu filho sobre tais coisas.
14. Usar as recompensas antes da punição
Você quer mudar um comportamento problemático?
Identifique o comportamento positivo ou pró-social que você quer para substituir o comportamento problemático.
Recompense generosamente (elogie, aprove) o novo comportamento toda vez que o observar.
Após uma semana fazendo isto, use uma punição leve (uma saída, a perda de um símbolo ou privilégio) quando o comportamento problemático alternativo ocorrer.
15. Antecipar os ambientes problemáticos (especialmente para crianças pequenas) e fazer um plano de transição:
Antes de iniciar uma nova atividade ou tarefa ou antes de entrar em um lugar novo, pare!
·      Reveja duas ou três regras que a criança precisa obedecer.
·        Faça a criança repetir essas regras.
·       Estabeleça um incentivo ou recompensa.
·        Estabeleça a punição que será usada.
·  Dê à criança algo ativo para fazer na tarefa ou no novo local.
·        Comece a tarefa (ou entre no novo local) e então siga seu plano.
·  Recompense durante toda a tarefa ou atividade.
16. Mantenha um senso de prioridades.
Segundo um dito popular, Não se desgaste por pouco. Grande parte do que pedimos às crianças ou aos adolescentes fazerem são coisas pouco importantes e tediosas no esquema maior de seu desenvolvimento.
Concentre seus esforços nas atividades ou tarefas importantes que mais importam a longo prazo (escola, relação com os pares, etc.), e não nas tarefas menores, menos importantes (limpar, catar coisas, etc.) que pouco contribuem para o desenvolvimento a longo prazo.
Resultado de imagem para tdah
17. Mantenha uma perspectiva do sintoma.
O TDAH é um transtorno neurogenético; seu filho não escolheu ser assim.
18. Pratique o perdão (de seu filho ou de você mesmo ou dos outros que possam interpretar mal o comportamento de seu filho).

Fontes: http://pedagogiadobrasil.blogspot.com.br/
https://www.soescola.com/2017/04/18-sugestoes-de-como-trabalhar-com-alunos-tda.html


domingo, 20 de agosto de 2017

Teimosia na infância


Alguns pais se perguntam porque os seus filhos são tão teimosos, e o que eles podem fazer para controlar este comportamento. Se pode mudar este tipo de conduta? Se consideramos o que diz a ciência de que as crianças não nascem ‘cabeça dura’, e sim que esta conduta pode aparecer em algum momento ou fase da infância da maioria, chegamos à conclusão de que este comportamento pode ser uma consequência da educação que as crianças recebem em casa, na escola, etc. Todas as crianças passam pela teimosia. Cabe aos pais não permitir que esta teimosia perdure por muito tempo e acabe sendo um hábito ou um costume.

Como se pode educar a uma criança teimosa?

Teimosia infantil. Crianças teimosas
Todos sabemos que não é fácil dizer NÃO para uma criança. Mas o NÃO é necessário, é a forma que têm os pais de dar limites aos seus filhos e fazer-lhes entender que nem tudo o que se quer, é possível ou recomendável. Só assim eles amadurecem. E o que acontece quando se diz NÃO a uma criança teimosa? Pra uma criança teimosa o NÃO, não existe, tem que ter algo mais para convencê-la. Ela vai armar uma cena nada agradável, porque vai chorar, gritar, fazer birra, espernear… E é neste momento que os pais devem atuar com firmeza. Dizer NAO e não voltar atrás. O importante não é nem o NÃO que se diz, mas a forma como se diz. Os pais devem mostrar uma atitude de convencimento, de segurança, de autoridade (sem autoritarismo). Não devem levantar a voz, nem mostrar-se nervoso. A criança percebe tudo, até mesmo a insegurança dos pais.
Uma criança obstinada, teimosa e caprichosa não aceita ordens, nem sugestões, pedidos, nem conselhos. As crianças teimosas  não aceitam a obediência e o cumprimento de regras. A sua resposta será sempre negativa para os pais. Normalmente, se mostram impulsivos, resistentes e ‘emburrados’. O que fazer?

Ideias para lidar com a teimosia infantil

1- Os pais não devem mostrar-se exaltados nem nervosos quando se dirijam aos filhos teimosos.
2- Os pais devem exercitar a autoridade mas com paciência, segurança, claridade e firmeza.
3- Diante do NÃO de uma criança, os pais devem buscar o diálogo com ela.
4- A educação requer paciência e perseverança, até que se transforme em rotina.
5- A criança é mais feliz quando sabe o que os pais esperam dela. E isso se diz com limites.
6- A teimosia ou a birra é uma reação desesperada à frustração ou insatisfação, e portanto não represente um trauma para a criança. Deve ser corrigida com o apoio dos pais.
7- Os pais devem saber o por que da teimosia do filho. Algumas vezes, a teimosa vem por rebeldias ou negação de alguma situação que esteja vivendo a criança: divórcio dos pais, mudança de casa, ansiedade, etc.

8- A obediência é uma aprendizagem que deve ser aplicada desde que as crianças são bem pequenas.
9- Teimosia é uma coisa e enfado é outra. A criança pode se enfadar, mas não pode faltar ao respeito com os pais.
10- Se a teimosia persiste, seria bom que os pais fizessem uma auto-avaliação dos seus próprios comportamentos. Muitas vezes, as crianças imitam os defeitos dos pais.
11- Não use a força nem o castigo físico para corrigir a teimosia das crianças. Não educa.
Fonte consultada:- ‘A teimosia’, de Teodoro Hernández Moya
- ‘A criança feliz’, de Dorothy Corkille Briggs
http://br.guiainfantil.com/materias/educacao/comportamento/criancas-teimosas-teimosia-infantil/